Bairro Belenzinho - São Paulo - SP

Currículo Waltercio Zanvettor

Nasceu em São Paulo, 1950

Formou-se em Sociologia – USP – Universidade de São Paulo.

Iniciou a carreira nas artes  plásticas em 1971 frequentando os cursos de desenho livre e  modelo vivo na APBA – Associação Paulista de Belas Artes;

A partir de 1972 passa a integrar, sob orientação, o atelier do artista plástico Martins de Porangaba;

Viagens ao interior de São Paulo para pintura ao ar livre de casario colonial;

Estudou desenho do corpo humano nas sessões de modelo vivo na Pinacoteca de São Paulo;

Frequenta as sessões de modelo vivo do Museu Lasar Segal;

Participa com desenhos de rostos e figuras populares nas atividades das feiras de artesanatos da Praça de Republica de São Paulo no período de 1974-1976;

Em 1976 desenvolve experiências em argila sobre modelos de figura humana com os artistas Dalma Olinda e José Garibaldi;

Pintura ao ar livre nos bairros do Tatuapé e Agua Raza, sob orientação de Martins de Porangaba;

Lecionou técnicas modelagem em argila na Escola Infantil Repolhinho – 1982.

Desenvolveu estudos de gravura em madeira com o gravurísta José Garibaldi;

Participou do ateliê coletivo da Saturnino de Brito no Bairro do Belém em São Paulo; juntamente com os artistas plásticos Regina Montenegro, Marlene de Andrade e José Jonas de Almeida no período de 1993 a 1999;

Empreende viagens culturais internacionais:

França : Paris onde desenha e produz obras de pintura a partir das esculturas gregas no Museu do Louvre,  Museu do Rodin, museu Picasso;

Provence e Cote d’Azur: registros de desenho e aquarela Museus Matisse, Chagall, Leger, Picasso

Desenvolve desenho ao ar livre de personagens, frequentadores do jogo de bocha do Jardim das Tulleries em Paris;

Inglaterra : elabora  aquarelas na Tate Galery e pinturas ao ar livre no Hide Park sobre as esculturas de Henry Moore; 1986

Itália : trabalhou em pinturas e desenhos em Firenze, Roma, Rovereto, Veletri, pesquisando a influencia de a relação entre o poder politico e a pintura medieval renascentista italiana;

Exposições

Participa de cerca de 20 exposições das quais se destacam as seguintes:

1976 – Livraria Brasiliense, São Paulo, SP.

1979 – Livraria Kairoz, São Paulo, SP.

Coletiva do Ateliê J. Martins, Galeria Século XXI – SP.

Coletiva no espaço Cultural da Universidade São Marcos na Zona Leste com 2 obras: Natureza Morta: colagem com papeis e materiais diversos sobre tela, e Paisagem Marinha acrilico e colagem sobre tela;

Premio Menção Honrosa do Salão de Exposição da Associação Paulista de Belas Artes em 2009 com o trabalho – nu artistico – em acrilico sobre tela;

Primeiro lugar Salão de Arte Moderna Associação Paulista de Belas Artes de 2010 com a obra em tecnica mista acrilico e colagem de recortes de materias e figuras de revistas: Natureza Morta “travessa de frutas”

Foi selecionado para a exposição, Salão dos Premiados da Associação Paulista de Belas Artes de 2010;

2013 – Constitue o Grupo de Artista Belenzinho

Possui obras nas seguintes coleções particulares:

Inglaterra – Warrington – Residencia de  Mark  Yell  de paisagem urbana do Bairro Paulista de Perdizes;

Berlim – residencia de Rafael Thez, duas obras compostas de “Natureza Morta n.2 “e “Nu Artistico em ocre”;

Roma – Residencia de Lorenzo Grotolla e Elisabeth Balcochi com a obra “Casario Brasileiro”;

Dulce Chaves – desenho de natureza morta com papeis recilados;

Rosa Maria Blanches – auto retrato;

Rosa Maria Torres – xilogravura “Figura de meu pai”;

Roberto Theodozio – “Peixe sobre a mesa na Praia” tecnica mista com recortes de revistas, tecidos e de jornais velhos;

Gilmar Guedes Candeias – cineasta – Residencia da Praia de Pauba, com a obra “nu artistico n.3”;

Esculturas e elaboração de obras diversas:

A partir de 1998 inicia experiências com esculturas compostas de resíduos reciclados de materias diversos;

Bailarina com casca de arvore, pedaços de xicaras, tampas de vidros;

Mascara  composta de restos de materiais casca de coqueiro, linha embaralhada, pedaço de sacarrolha , palitos de madeira;

Peixe Amarelo, composto de: dorso de aço inoxidável afixado sobre madeira;

Lustres com utilização de resíduos de folhas de coqueiro construído com jogo de lâmpadas estruturados sobre barras de aço;

Restos de troncos de árvores velhos estruturados com vidros transparentes como recipiente para arranjar plantas;

Outras atividades:

Organiza, na década de 80, atividades culturais em sociedades amigos de bairros estimulando o cineclubismo com filmes de artes e conjuntos de musica popular brasileira;

Comentários

A obra de arte transita entre o figurativo e o abstrato; entre a escultura e a pintura.

A introdução de materiais diversos principalmente recortes de revistas, jornais e tecidos que são reciclados pelo seu uso na composição da tela;

A obsessão é pela harmonia de formas e cores e a composição dos motivos no desenho, que constituem um ponto de partida de qualquer obra sua.